Quem já não chutou o skate ou parou no último segundo de mandar uma determinada manobra? Essa é uma reação muito comum do skatista, principalmente, quando o mesmo está aprendendo manobras ou tem receio de andar em algum pico. É como se gerasse uma espécie de bloqueio, medo.

O medo é um estado emocional que pode provocar algumas reações fisiológicas como por exemplo a ansiedade, ressecamento dos lábios, o empalidecimento da pele, contrações musculares involuntárias como tremedeiras, entre outros. Para especialistas, ele se dá em consequência a liberação de hormônios (como a adrenalina) que causa uma imediata aceleração dos batimentos cardíacos. Apesar de ser um estado de alerta importante e, algumas vezes, benéfico para a sobrevivência humana, o medo pode atrapalhar e, até mesmo, se transformar em fobia quando existe uma reação exagerada do organismo. Então como superar essa sensação ao andar de skate?

O QIX MISSY selecionou algumas dicas que podem te ajudar a driblar o medo na hora de andar de skate e mandar as manobras. Só lembrando que é importante respeitar os limites do corpo. Confere aí as dicas:

1- Comece no pico gradativamente. Primeiro com uma manobra simples, ollie, frontside 180, nollie, depois manobras de giro e por aí vai;

2- Uma observação ao se aprender manobras é que, às vezes, tomar um tombo no pico te prova que ele não é tão difícil quanto parece e até pode ajudar;

3- Quando for para o obstáculo deixe como prioridade, acima de tudo, ficar em cima do skate. Algumas vezes o skatista acerta todo o processo, mas na hora de voltar a manobra fica com medo e chuta o skate. Se você fez tudo certo, não tem porquê não acertar;

4- Siga para o obstáculo com pensamento positivo, pensando nos movimentos que você tem que fazer e, claro, no acerto.

Viu como é fácil! Na próxima sessão tente seguir essas dicas. Quem sabe você não acerta várias manobras. E se mesmo depois de tentar seguir essas dicas você ainda continuar com medo, não se desespere e nem desista. Basta tentar outro dia. A confiança para jogar as manobras surge com o tempo.

Foto: Eduardo Braz/Cemporcento Skate

Fonte: Brasil Escola/ Skateorias