Uma das coisas muito comum para quem quer começar no skateboard é a dificuldade em escolher o skate certo para a modalidade que se quer praticar. Parece estranho, mas diante de tantos tipos e diferentes tamanhos de shapes, rodas, trucks fica difícil saber qual é o mais indicado. A coisa fica mais complicada quando você não conhece ninguém pra te dar uma dica ou mesmo te ajudar a montar o melhor carrinho. O jeito é pesquisar na internet ou buscar informações em alguma skate shop.

Então, para esclarecer essas dúvidas, a equipe QIX MISSY selecionou algumas modalidades de skate e qual o carrinho mais indicado para praticar cada uma delas. Importante lembrar que as descrições das peças abaixo são apenas algumas dicas para te ajudar na hora de montar o primeiro skate. Com o tempo, os skatistas personalizam seu carrinho conforme o estilo, gosto, etc. Outra observação é que, para sua segurança, o ideal é usar equipamentos de proteção em todas as modalidades citadas a seguir, ok?

STREET
É uma das modalidades mais populares entre os adeptos do esporte. O street skate, geralmente, é praticado em obstáculos de rua (como monumentos, praças, bancos, corrimãos, muretas, escadas, etc) e nas skateparks (pistas de skate com obstáculos que simulam os encontrados na rua). Para esta modalidade o melhor é o shape curto, com rodas de dureza acima de 97A, que variam entre 49 e 53mm, e eixos pequenos entre 129 e 139 mm. Esta composição facilita na hora de mandar ollie, flip e outras manobras típicas do street.

fotos1e2

BOWL/ BANKS / MINIRAMPA/ VERTICAL

O bowl e o vertical são praticados em pistas com no mínimo 3,50 metros de altura, podendo ser de concreto ou madeira, em formato de half pipes (meio tubo e com formato parecendo um gigantesco U) ou bowls (bacia), havendo entre o coping (cano de ferro) e a parede em curva (transição) uma parede com vertical (90˚ com o chão, ou seja, reta) dando nome para a modalidade. Já o banks e minirrampa são variações dos bowls e half pipes, respectivamente, mas sem o vertical e com altura geralmente até 2,50 metros.
Para essas modalidades pode ser usado shape um pouco mais largo do que o do street, com rodas superior a 97A, entre 55mm e 65mm, e eixos médios entre 139mm e 149mm para dar mais estabilidade.

DOWNHILL SLIDE
O downhill slide é praticado em ladeiras, mas a intenção é descer dando slides (derrapadas ou cavalos de pau) com o skate, de diversas formas e estendendo as “deslizagens no asfalto” (manobras) o máximo possível, sem perder muito a velocidade. Para esta modalidade pode ser usado shape de longboard sem nose e tail, com as laterais levemente côncavas, pois isso ajudará a forçar o skate a fazer as curvas e realizar os slides. Os trucks com 160mm são os mais indicados para slides. As rodas, maior que 60mm, devem ser mais duras, acima de 85A, e com cantos arredondados. Quanto mais dura, melhor desempenho na hora de deslizar.

DOWNHILL SPEED
Modalidade praticada em ladeiras de diferentes comprimentos em que o objetivo é descê-las o mais rápido possível. Daí o nome, downhill speed, que traduzido significa: descer uma colina rapidamente. Para a prática do downhill speed é indicado um shape de longboard sem tail e nose. Já os trucks com trave de 180mm ou maiores são os mais indicados para velocidade. As rodas macias entre 75A a 85A oferecem mais aderência ao chão, literalmente, e dão mais velocidade. Elas ajudam a amortecer as vibrações do asfalto e vão correr bastante.

mont2

FREESTYLE

O freestyle, ou estilo livre, é a segunda modalidade mais antiga do skate, com cerca de 40 anos. A modalidade consiste em realizar manobras consecutivas, como uma coreografia acompanhada por música e sem colocar o pé no chão, em lugares planos com cerca de, no mínimo, 300 metros quadrados. O shape usado na prática dessa modalidade é uma mistura de skate street e longboard. São grandes, porém com tail e nose para ajudar a executar algumas manobras, manuais (andar só com as rodas da frente ou de trás) e dancing. O indicado é usar rodas macias, entre 77A e 84A.

SLALOM
O slalom é uma modalidade que utiliza um skate bem mais estreito e menor que os “tradicionais”. A prática consiste em passar por vários cones alinhados fazendo zigue-zague, tentando ser o mais rápido sem derrubá-los. Para esta prática, o recomendável é utilizar rodas macias, um shape flexível (ideal que tenha menos de 40 polegadas) e trucks pequenos.

MEGARAMPA
Idealizada pelo skatista norte-americano Danny Way e projetada pelo compatriota e especialista em construção civil, John Tyson, em pouco tempo a megarampa tornou-se a modalidade de maior visibilidade do skate. As dimensões de uma megarampa variam um pouco, mas em média a rampa de drop (descida) possui 27 metros de altura, onde o skatista pode atingir 80 km/h e em seguida, usando outra rampa, salta sobre um vão livre de 20 metros de comprimento, aterrissa em mais uma rampa de descida que o impulsiona para um quarter pipe (metade de um half pipe) com aproximadamente 9 metros de altura, que faz com que o skatista possa atingir uma altura de até 16 metros do solo. Para a prática dessa modalidade, o skate pode ser semelhante o do vertical. Com shape mais largo, rodas com dureza superior a 97A e eixos médios acima de 149mm para dar mais estabilidade.

fotos7

IMPORTANTE

Apesar de não estar especificado nas descrições das modalidades acima, o skate é formado por mais peças, como por exemplo os rolamentos. Diferente dos shapes, rodas e trucks, os rolamentos não variam de tamanho. Ele muda em relação a qualidade e material que é produzido, como aço, cerâmica, etc. No mercado existem de diversos tipos e marcas, desde as mais baratas, até rolamentos com custo acima de cem reais. Neste caso, os mais caros, geralmente os importados, são considerados melhores por terem melhor vedação e serem produzidos com materiais de mais qualidade. Mas também existem rolamentos que proporcionam um bom desempenho no skate por um valor mais em conta. Aí vai de acordo com seu gosto e orçamento.

fotos8

Agora que você já conhece as modalidades e os tipos de skate ideal para cada uma delas, é só montar o seu carrinho e aproveitar!

Fonte texto: CBSk / sites especializados
Fonte fotos: CBSk / Longboard Rio